Área do Cliente

Esqueceu a Senha?

Fidelidade Corretor


Esqueci minha senha

Quarto para dois filhos

18 de abril de 2017
83122-quarto-para-dois-filhos-risco-ou-beneficio

Em ocasiões como o upgrade na moradia ou a chegada de mais um filho, é comum os pais se perguntarem se é saudável ter um só quarto para dois filhos. Esse é um assunto que já começa dividindo opiniões: há quem defenda o quarto compartilhado e os que acreditam que autonomia e privacidade andam de mãos dadas.

Para ajudar você a entender um pouco mais sobre esse assunto, elencamos aqui os prós e contras mais citados quando a questão é dividir quarto. Acompanhe!

Compartilhar para aprender a dividir

O conceito parece antagônico, mas não é: os defensores de um só quarto para dois filhos apostam na ideia de que, ao compartilhar o dormitório, as crianças aprendem a dividir — o que é muito importante para a vida. Afinal, ter facilidade na hora de partilhar é benéfico tanto para o cotidiano da criança quanto na sua formação como ser humano.

O lado não tão bom assim dos irmãos dividirem o espaço de dormir é o trabalho que os pais têm para organizar essa convivência, pois cada filho tem sua individualidade e seu jeito de ser. Então, há a necessidade de criar regras eficazes no sentido de promover uma convivência harmoniosa.

Dividir para multiplicar afetos

É isso mesmo: dividir para multiplicar! Fácil de explicar: ao dividirem o mesmo quarto, os irmãos ganham a companhia um do outro. Isso tende a gerar intimidade, cumplicidade e fortalecer os vínculos afetivos entre eles. Longe das vistas dos pais, sem a influência dos mecanismos de competição que há entre irmãos, eles encontram lugar para fortalecer sua amizade fraternal.

Porém, há quem diga que nem sempre é assim. Para muitas pessoas, apostar nas vantagens afetivas da convivência de irmãos no mesmo quarto pode ter efeito contrário ao esperado.

Unir forças contra o medo

Irmãos que dividem quarto costumam se apoiar mutuamente na hora em que sentem medo. Por mais que durante o dia briguem e se desentendam quase o tempo todo, à noite as coisas são bem diferentes. Com um “inimigo” em comum — o medo —, os pequenos unem forças e enfrentam o desafio de estar longe das figuras protetoras dos pais.

O outro lado da moeda, nesse caso, é o risco dessa união comprometer a autonomia da criança. Acostumada a sempre ter companhia, existe a possibilidade dela ter dificuldade, no futuro, de se sentir segura em um quarto só seu.

Aprender a lidar com as diferenças

Em um quarto compartilhado, os irmãos exercitam ainda mais a habilidade de lidar com o diferente, com o outro. Ter a oportunidade de perceber as diferenças que há no irmão e crescer no respeito a essa diversidade é muito enriquecedor.

Aqui a desvantagem fica por conta dos grandes contrastes, aqueles que podem causar transtornos — como quando as idades dos irmãos são muito distantes e cada um deles está em uma fase do desenvolvimento.

Já na adolescência, a diferença de gêneros é o principal fator a atrapalhar a convivência entre irmãos que dividem o mesmo quarto.

Viu só quantas abordagens há para o tema quarto para dois filhos? O ideal mesmo é você refletir sobre o seu caso, pois ele é único, como cada família. O que vale para todas as situações é conhecer bem o perfil dos filhos e o tipo de experiência pretendida para eles. No mais é uma questão de aliar bom senso às possibilidades que se tem.

Seus filhos dividem o quarto ou cada um tem o seu? Deixe um comentário contando a sua visão ou experiência no assunto!

Compartilhe esse conteúdoShare on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0

Comentários

Telefone

Telefone:

(85) 3133.4050

Whatsapp do Cliente

Whatsapp p/ Clientes:

(85) 98628-0062

Whatsapp do Corretor

Whatsapp p/ Corretores:

(85) 98203-2700

E-mail

Enviar e-mail

jsimoes@jsimoes.com.br