Icone Instagram Icone Facebook Icone Youtube

Área do Cliente

Esqueceu a Senha?

Fidelidade Corretor


Esqueci minha senha

Meu apartamento ficou grande. Vale a pena trocar?

08 de fevereiro de 2018
apartamento grande

Situações não planejadas e até mesmo novas escolhas podem mudar a necessidade do espaço para morar. Ao longo da vida, alguns fatos podem transformar uma moradia que antes tinha o tamanho ideal em um lugar desnecessário. Podemos mudar de configuração familiar e de estilo de vida, como é o caso em que os filhos vão para a faculdade ou trabalhar em outra cidade, desativar o home office, trocar de móveis e eletrodomésticos, por exemplo.

O apartamento passa a inevitável sensação de desperdício de espaço e de dinheiro, prejudicando até mesmo o bem estar do morador.  Nem sempre é possível dar uma destinação útil para o espaço sobressalente, o que acaba causando uma sensação de vazio e mau aproveitamento da casa. As decisões mais comuns são dividir o espaço com outras pessoas ou trocar de imóvel.

Algumas ideias para quem deseja, literalmente, ocupar o vazio de um apartamento que ficou pequeno, são:

1. Adotar um Pet

Para preencher a sensação de vazio na casa, há quem opte por adotar um bichinho de estimação.

Um pet precisa um cantinho adequado dentro do apartamento e, além disso, é necessário preparar uma pequena “despensa” com itens de higiene, alimentação e acessórios do animal.  Tudo isso ocupa espaço.

Além disso, o bichinho de estimação certamente vai aproveitar o espaço livre na casa para circular e brincar.

Antes de decidir adotar um ou mais pets, faça uma reflexão honesta sobre a sua disponibilidade emocional, financeira e de tempo para cuidar de um bicho de estimação com responsabilidade.

2. Morar com conhecidos

Uma opção para ocupar o lugar é trazer pessoas da sua intimidade para morar com você: amigos, parentes, namorado. Isto significa dividir horários, hábitos e preferências com o outro, além de dividir o espaço com as coisas dele também.  

Nesta situação, a divisão da moradia pode ser apenas pela companhia e pelo relacionamento, não gerando rendimentos financeiros, como um aluguel. De qualquer maneira, considerar dividir as despesas do imóvel com alguém já pode ser um “bônus” nesta decisão.

Mesmo sendo uma pessoa da sua intimidade vale ter uma conversa sincera sobre como você espera que seja a convivência e fazer os acordos a respeito de como a rotina deve funcionar.

3. Alugar para estranhos

Dividir a casa com um inquilino, alugando um quarto, por exemplo, é uma alternativa.

Neste caso, também haverá a “mistura” da rotina com um terceiro e ainda que seja de maneira impessoal haverá novas regras de convivência, o que pode ser positivo ou não. Não é necessariamente a mais fácil, mas buscar pessoas que você simpatiza através de uma conversa ou entrevista ajuda a selecionar o candidato e melhora muito a convivência. Por exemplo: se você não é fumante, pergunte ao candidato se ele fuma e estabeleça critérios para manter o apartamento agradável para ambos ou escolha alguém que não fuma.  

Esta opção é uma forma de “rentabilizar” o espaço extra, criando uma nova fonte de renda: o aluguel. Antes de decidir por este caminho, certifique-se de avaliar bem os possíveis inquilinos e documentar a transação com um contrato que estabeleça direitinho as condições de locação.

É importante lembrar que imóveis alugados não podem ser sublocados, por restrição contratual. Fique atento se este for o seu caso.

Vale a pena trocar um imóvel porque ele ficou pequeno?

Enquanto dividir o espaço com outras pessoas (conhecidas ou para inquilinos) é uma opção viável para algumas pessoas, a verdade é que nem todo mundo está disposto a enfrentar os desafios que compartilhar um lar com terceiros pode trazer para a vida.

Por isso, é seguro dizer que na maioria das vezes trocar o imóvel que ficou grande por um menor é a opção mais inteligente não somente do ponto de vista prático, mas também financeiro.

Isso porque, ao vender o apartamento que grande, você terá o lucro consequente da valorização do mesmo (vale lembrar que o mercado imobiliário no Brasil voltou a crescer em 2017) ou, se preferir alugar, conquistar uma renda extra que pode, em alguns casos, cobrir o valor das parcelas da compra do novo imóvel.

O que saber na hora de trocar um apartamento que ficou grande

Mudar-se para um imóvel menor pode ser uma oportunidade de mudar o estilo de vida, de ambiente, de decoração, de conhecer pessoas novas e se abrir frente aos desafios da vida.

Trocar o apartamento também pode ser uma chance de aumentar o seu patrimônio, mudando para um imóvel mais valorizado ou mais novo. Também é uma oportunidade de se capitalizar com a diferença do valor entre a venda do imóvel maior pela compra do imóvel menor.

Veja algumas dicas para comprar um novo apartamento com mais facilidade:

1. Planejamento financeiro

Faça um bom planejamento financeiro, considerando todas as despesas envolvidas na compra do imóvel e na mudança, como taxas, impostos, logística e remobília.

2. Documentação

Para não perder uma boa oportunidade de negócio, providencie com antecedência os documentos necessários para a compra do imóvel.

Para resolver a situação é importante avaliar a sua personalidade, suas necessidades atuais de estilo de vida e de dinheiro e também a sua disponibilidade para mudanças.

Você acha melhor ocupar o espaço ou trocar de imóvel quando o espaço fica grande demais? Já passou por esta experiência? Conte pra gente nos comentários ou tire suas dúvidas entrando em contato conosco.

Compartilhe esse conteúdoShare on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0

Comentários

Telefone

Telefone:

(85) 3133.4050

Whatsapp do Cliente

Whatsapp p/ Clientes:

(85) 98628-0062

Whatsapp do Corretor

Whatsapp p/ Corretores:

(85) 98203-2700